Jair Bolsonaro sobre apoio de outros partidos: “Se eu tivesse, estaria em Curitiba ou na Papuda uma hora dessa”


Jair Bolsonaro – CréditoFotos DivulgaçãoRedeTV!

No ‘SuperPop’ de ontem (23) Luciana Gimenez recebeu ao vivo o deputado Jair Bolsonaro (PSC). Durante participação no quadro “Palavra-chave”, ele falou sobre sua possível candidatura à Presidência do país em 2018 e ainda criticou o alto grau de corrupção na política nacional, negando possuir qualquer apoio dos demais partidos: “Se eu tivesse, estaria em Curitiba ou na Papuda uma hora dessa”.

Defendendo o porte de armas para todas as pessoas que queiram e tenham acima de 21 anos, ele explicou como funcionaria, caso fosse eleito. “A pessoa faz um teste psicológico simples e ganha o porte definitivo. (…) Hoje em dia no Brasil só está desarmado o cidadão de bem. Não temos aqui sequer o direito à legítima defesa. O que faz um homem respeitar o outro é a possibilidade de se ter uma reação”, disse.

Com o objetivo de “recuperar a ordem e o progresso” no país, Bolsonaro defendeu que a hierarquia e disciplina são fundamentais e demonstrou seu descontentamento com a “incompetência atual”. “Temos que separar o Poder Legislativo do Executivo, porque enquanto eles estiverem juntos vai continuar acontecendo o que vemos hoje em dia. A ineficiência do Estado e a corrupção vêm das indicações políticas. É preciso ter em cada ministério uma pessoa qualificada e habilitada para exercer aquela função”, afirmou ele.

Constantemente comparado ao presidente dos Estados Unidos Donald Trump, o deputado disse que, na maioria das vezes, gosta da associação e explicou o motivo. “Nós somos contra o politicamente correto. Hoje em dia fazer uma brincadeira está difícil. Qualquer coisa é racismo, homofobia, não se pode brincar com gaúcho, baiano. Só pode fazer piada entre amigos. ‘Tem alguém gravando? Não? Então continua’”, desabafou Bolsonaro, que ainda citou uma frase de Morgan Freeman: “Como ele disse, como se combate o racismo? Não tocando no assunto”.

O deputado comentou ainda sobre algumas polêmicas envolvendo comentários que teria feito à respeito das mulheres: “Falo, às vezes, demais e tenho que me controlar em algumas brincadeiras que faço. (…) De vez em quando escorrega e aí o pessoal leva para a maldade”.

Durante conversa com a apresentadora, ele criticou ainda o Tribunal Superior Eleitoral que, segundo ele, quer garantir o voto impresso apenas para um número pequeno de seções eleitorais: “O TSE quer dar uma volta nisso. Eles querem que apenas 6% das seções no ano que vem tenham impressora do lado, alegando custo. Isso não é verdade. (…) Eu tenho o direito de desconfiar do TSE”.

Crescendo nas pesquisas de intenção de voto para as eleições do ano que vem, o deputado negou que haja fanatismo por parte de seus seguidores: “Há uma relação mútua de confiança entre nós. As minhas palestras, na minha conversa, a garotada acredita no que eu falo e eu sempre procuro botar a verdade acima de tudo”.

Apresentado por Luciana Gimenez, o ‘SuperPop’ vai ao ar às segundas e quartas-feiras, às 22h30, pela RedeTV!. A direção é de Rafael Venturini.

Assista à íntegra da participação: http://www.redetv.uol.com.br/superpop/videos

*Crédito/Fotos: Divulgação/RedeTV!

Related posts